As redes de pesca nos oceanos e a solução POSITIV.A

redes de pesca

No dia 23 de agosto desembarcamos no sul de Florianópolis para entender um pouco mais sobre as problemáticas do plástico no oceano.

Fomos recebidas pela Nara Guichon, nossa parceira na confecção e venda do ESFREGÃO ECOLÓGICO.

Nara nos recebeu de portas, braços e coração abertos. Ficamos encantadas com a força e a importância que Nara tem em sua comunidade. Um estilo de vida ímpar e ideais inspiradores! Sua casa é uma mini selva, com tucanos, gralhas azuis e saguis visitando-nos o tempo todo.

Na hora das refeições, Nara ia até o quintal ou na rua buscar PANCS frescas para ampliar e colorir o cardápio. Tudo plantado e cuidado por ela para todos os moradores!

No mesmo dia em que chegamos fomos falar com alguns cooperativados locais para saber se poderíamos acompanha-los no trabalho de retirar as redes de pesca do mar. Infelizmente, devido ao vento forte e à maré alta, nenhum deles iria sair com o barco.

No entanto, por nossa conta, fomos caminhar pela praia, conversar com os pescadores que estavam na região e recolher resíduos da orla. No caminho, nos deparamos com cenas tristes e estarrecedoras: seis pinguins e muitos baiacus mortos. A causa, segundo os moradores locais, é natural, dada a mudança climática abrupta – ou seja, não tão natural assim, já que sabemos o quão forte é interferência da ação humana nessas mudanças (leia mais sobre o a emissão de carbono e o efeito estufa aqui).

 

VIDA MARINHA

Nessa caminhada ficamos sabendo que no dia anterior um filhote de baleia tinha ficado preso em redes de pesca ali mesmo na praia da Armação, mas a rápida ação dos moradores e a equipe de resgate conseguiram saltá-lo em tempo, com vida.

Pudemos ver da praia um filhote de baleia com sua mãe, diziam os pescadores que estavam em busca de silêncio. Antes moravam perto do Porto, mas o crescente barulho fez com que migrassem para a Costa de Dentro. Hoje em dia moram lá e fazem até graça, pulando para fora da água, como se nos cumprimentassem. Presenciar tudo isso nos trouxe ainda mais certeza da urgência de cuidarmos dos nossos mares e oceanos e fazer o máximo no dia a dia para diminuir o uso do plástico e dar destino certo àqueles de uso insubstituível.

No dia seguinte choveu o tempo todo, então, aproveitamos para criar novas possibilidades junto à Nara. Algumas atividades foram: assistir vídeos sobre o tema, além de costurar mais alguns esfregões para trazermos para São Paulo.

Logo cedo, tocamos o barco de volta para casa e ainda mais certos de que precisamos nos dedicar a retirar todo esse plástico do oceano, pois seu impacto ambiental é gigantesco e mortal. Hoje para espécies marinhas, mas no futuro próximo, pode ser para nós também.

redes de pesca

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O ESFREGÃO ECOLÓGICO

Cada esfregão POSITIV.A tem em média 500g. Até agosto de 2018, vendemos cerca de mil unidades. Ou seja, retiramos do oceano meia tonelada de redes de pesca em apenas quatro meses!

E esse número vai só aumentar!

 

LIMPA TUDO, ATÉ O OCEANO!

O esfregão ecológico tem alto poder de limpeza, removendo a sujeira de superfícies em geral com facilidade. É indicado para limpar sujeiras difíceis e pode ser usado também para esfoliação, na cozinha, em pisos e jardins. As redes de pesca são muito resistentes e tornam a durabilidade do esfregão infinita.

Ao adquirir o esfregão, você contribui para a limpeza das águas e para a proteção da vida marinha. Isso evita que os animais comam ou fiquem presos nas redes.

A situação é muito séria, faça parte desse movimento!

redes de pesca

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *