CORONAVÍRUS – SUA SAÚDE COM ÁGUA E SABÃO

AFINAL, O QUE RAIOS É O CORONAVÍRUS?

Os coronavírus formam uma grande família viral que podem causar doenças respiratórias em animais e humanos. Em humanos, as reações variam do resfriado comum às doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS). O coronavírus que agora está virando o planeta de cabeça para baixo, se alastrando pelos 5 continentes do globo é o causador da COVID-19.

Tudo começou na cidade de Wuhan, na China, onde o primeiro caso foi encontrado, no mês de dezembro de 2019. Desde então, são mais de 180 países com casos diagnosticados.

A DIFERENÇA DO CORONAVÍRUS PARA OS DEMAIS VÍRUS

O Coronavírus possui uma estrutura física e biológica que se liga com mais facilidade a uma proteína humana do que outros vírus, por isso sua alta capacidade de contágio.

Os vírus são formados basicamente de:

– material genético (RNA, DNA ou uma mistura de ambos)

– envoltos por uma camada proteica (ou envelope viral)

– e proteína!

A proteína contida no coronavírus é usada por ele para reconhecer um hospedeiro (a célula do nosso corpo) e se fundir a ele ao ter o contato.

No entanto, essa simples estrutura é facilmente degradada com água e sabão, pois esses agem para quebrar o envelope lipídico do vírus. Sem o envelope, suas proteínas são perdidas e o vírus não consegue entrar nas células. Ou seja, deixam de ser ativos infecciosamente.

A AÇÃO DA ÁGUA E SABÃO

O sabão e a água corrente são supereficientes para eliminar os vírus e são a principal recomendação das autoridades da área e da Organização Mundial da Saúde para prevenção, especialmente, por agirem de duas maneiras:

 

1) A parte apolar do sabão interage com a gordura presente na membrana proteica que envolve o vírus e a quebra, tornando-o inativo, ou seja, incapaz de contaminar os seres vivos.

2) A parte polar do sabão interage com a água, tornando a mão uma superfície escorregadia e levando os resíduos desprendidos embora ralo abaixo.

 

 

A SOBREVIDA DO CORONAVÍRUS

Um recente estudo diagnosticou o tempo de sobrevida do coronavírus – isso é, o tempo em que ele se mantém ativo infecciosamente – em superfícies.

  •                 Aço inoxidável: 72 horas
  •                 Plástico: 72 horas
  •                 Papelão: 24 horas
  •                 Cobre: 4 horas
  •                 No ar: 3 horas
  •                 Poeiras: 40 minutos a 2:30 horas

Ô bichinho é resistente, viu? Por isso repetimos: cuide-se e insista na limpeza!

PREVENIR É O MELHOR REMÉDIO

 

Aqui vão algumas dicas simples de proteção dadas pela Organização Mundial da Saúde, com base em estudos e no avanço da doença em países que já contiveram a pandemia:

 

1 – Lave as mãos com água e sabão, regularmente. Lembre-se de esfregar por até 20 segundos, incluindo dedos, palma, dorso, unhas e pulso.

 

2 – Se possível, fique em casa.

 

3 – Caso tenha que sair, mantenha distância de – no mínimo – 1m dos demais transeuntes.

 

4 – Evite tocar olhos, nariz e boca.

 

5 – Se for espirrar ou tossir, espirre na parte interior do braço e, em seguida, lave.

 

6 – Caso apresente algum dos sintomas citados anteriormente, não saia de casa. Evite ir ao hospital. Você pode acabar se infectando, caso ainda não esteja infectado ou tomar espaço de alguém que precisa de mais auxilio que você. Só procure o hospital em caso de insuficiência respiratória, não sobrecarregue o sistema de saúde sem necessidade.

 

7 – Caso tenha saído, ao voltar para casa, não encoste em nada antes de higienizar as mãos.

 

8 – Separe uma roupa exclusiva para a rua e não a misture com as demais.

 

9 – Higienize, regularmente, objetos e superfícies de alto contato como: celular, óculos, controle remoto, corrimão, botão do elevador, maçaneta, notebook, chave, interruptor, bilhete único, cartões do banco, torneiras e registros, o potinho de álcool gel etc.

 

10 – Tome banho. É básico, mas em tempos de pandemia, não custa repetir.

 

11 – Limpe as embalagens que trouxe de fora (lembrando: com água e sabão!).

 

12 – Caso esteja com alguém infectado ou com sintomas em casa, reserve um quarto e um banheiro (se possível) para ela. E evite o contato. Nestes casos, não compartilhe toalhas e louças. E limpe esses itens e cômodos com mais frequência do que o regular.

 

13 – Mantenha os cômodos da casa ventilados. Abra as janelas!

 

14 – Evite usar transporte público. Se tiver que usar, tente não encostar em nada e esteja sempre com seu álcool em gel nas mãos!

 

OS SINTOMAS DO CORONAVÍRUS: ATENTEM-SE!

Os sintomas mais comuns da COVID-19 são: febre, cansaço e tosse seca. Por isso é muito difícil diagnosticar sem o teste oficial, pois pode ser uma simples gripe.

Alguns pacientes podem ainda ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta e diarreia. Esses sintomas geralmente são leves e vão aparecendo aos poucos.

Algumas pessoas também podem ser infectadas, mas não apresentarem sintoma nenhum. Ainda assim, elas são vetores e podem transmitir o vírus para pessoas mais vulneráveis, que desencadeiem a doença mais gravemente.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas com Covid-19 fica gravemente doente, com dificuldade para respirar.

As pessoas consideradas dentro do grupo de risco, ou seja, que têm mais chances de desenvolver a doença de forma mais severa são: idosos (acima de 60 anos), diabéticos, hipertensos, pessoas com problemas cardíacos e respiratórios.

 

O CORONAVÍRUS NOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Até agora, os especialistas acreditam que é muito improvável que esse coronavírus se manifeste em gatos e cachorros. O SARS-CoV 2 só contamina humanos e não são transmissíveis para os animais.

Os pets, no entanto, são alvos de outros tipos de coronavírus para os quais já têm vacina e, inclusive, ela é obrigatória! E ah! Essa vacina NÃO funciona para nós, nem para esse novo tipo de coronavírus.

A CURA PARA O CORONAVÍRUS

Ainda não se tem remédio ou vacina para a cura do coronavírus. Mas estudos em diversos países têm avançado muito rapidamente. Mas como é necessária uma extensa fase de testes para que seja oficializada a cura, provavelmente, passaremos por toda a pandemia sem conhecer a vacina ou o remédio. Mas ela será muito útil para evitar reincidências desse vírus mutantemente catastrófico.

VAMOS NOS CUIDAR E CUIDAR DO PLANETA

Enquanto os cientistas não chegam na cura, lembrem-se: LAVEM AS MÃOS!

Álcool gel só em caso de não ter pia e sabão à disposição.

Não precisa estocar álcool gel em casa, deixe-os disponíveis para quem realmente precisa. Nada melhor do que bons 20 segundos de lavagem com sabão!

 

Optar por produtos naturais, de base 100% vegetal e hipoalergênicos é a melhor opção em tempos de pandemia, para nós e para o meio ambiente, pois garantem a limpeza, sem comprometer sua saúde e sua imunidade.

Cuidem-se, informem-se, sem pânico, e xô, corona!

“Você pode não controlar o que toca. Você não pode controlar quem mais tocou em algo. Mas você pode cuidar das próprias mãos”, Dra. Elizabeth Scott (Simmons University – Boston)

 

 

Fontes:

OMS

Universidade do Texas em Austin e dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH)

O poder da lavagem das mãos na prevenção da Covid-19 – Medscape – 15 de março de 2020.

Reuters

Deixe uma resposta