Dia Mundial da Água

dia mundial da água

Em 1992 foi decretado pela ONU que o dia 22 de março seria o DIA MUNDIAL DA ÁGUA.

Criado com o objetivo de alertar a população sobre a urgência de se intensificar o debate acerca do tema e propor transformações nos hábitos que impactam direta e indiretamente esse bem tão valioso para a vida na Terra.

 

DIA MUNDIAL DA ÁGUA: O QUE A POSITIV.A FAZ PARA CUIDAR DA ÁGUA?

Preparamos uma lista com algumas atitudes positivas que tomamos com relação ao cuidado da água:

1)    Nossos produtos de cuidados com a casa são naturais e biodegradáveis, não poluem a água nem o solo;

2)    Não usamos substâncias tóxicas ou corrosivas em nenhum processo;

3)    Não usamos corantes;

4)    Nossa linha de produtos de limpeza consciente é super enxuta e temos produtos concentrados justamente para reduzir a quantidade de embalagem;

5)  Com o nosso LAVA ROUPAS, você pode reutilizar a água do enxágue da máquina de lavar roupas para regar plantas e lavar pisos em geral;

6)    Somos rigorosíssimos com as embalagens e ciclo de vida dos nossos produtos;

7)    Compensamos 200% nossas embalagens através do seloeureciclo;

8)    Não utilizamos produtos plásticos de primeiro uso em nosso dia a dia;

9)    Prestamos consultoria em serviços de captação e manejo de água de chuva, tratamento de água cinza e negra, biopiscina, ilha flutuante e telhado azul;

 

PLANTAR ÁGUA

Mas para além de tudo isso, há uma atitude que foge um pouco do mais óbvio, mas que pode vir a ser a verdadeira solução para mudarmos o caminho da escassez e mau uso da água. Estamos falando sobre “plantar água”.

Quem cunhou essa expressão foi o suíço Ernst Götsch, criador da chamada Agricultura Sintrópica. Ernst é responsável por recuperar 410 hectares de terra degradada no Sul da Bahia e transformá-la em uma abundante e produtiva Floresta. “A transformação do ambiente causada por sua agricultura foi tamanha que aquele lugar, que era então conhecido como ‘Fazenda Fugidos da Terra Seca’, foi adequadamente rebatizado como ‘Fazenda Olhos D’Água’.”

 

AGROFLORESTA

Um dos principais campos do serviço de consultoria da POSITIV.A é o paisagismo multifuncional. Dentro dele, inserimos o conceito de AGROFLORESTA. Que nada mais é do que um agroecossistema que integra cultivos agrícolas com florestais, simulando sistemas naturais e acelerando o seu processo de desenvolvimento. Para isso, bebemos muita da fonte dos ensinamentos do Ernst Götsch.

Os sistemas agroflorestais são responsáveis por recuperar solos degradados, sem a utilização de insumos externos, contrapondo-se ao modelo insustentável do agronegócio latifundiário e da monocultura.

No ano passado, iniciamos a implantação de uma agrofloresta, no sítio de uma cliente em Itu, interior de São Paulo. A proprietária do terreno tinha o interesse de produzir lá seu próprio alimento, mas como o solo era muito arenoso e seco, receava não vingar sem o uso de tóxicos. Depois de algumas visitas, estudos e projetos, dividimos a área em duas: a primeira, menor, teria o foco em hortaliças, e a segunda, maior, focada em árvores: frutíferas e nativas.

Durante todo o processo de implantação, trabalha-se a favor da natureza e nunca contra ela. Atentando-se aos ciclos de cada planta, de forma a recuperar recursos ao invés de explorá-los.

 

AGROFLORESTA: O FIM DO PROCESSO

Passados alguns meses da primeira implantação, muita comida já foi colhida. Vários ciclos plantados, muita matéria orgânica criada e o solo já é outro. As árvores já crescidas, mostram sinais de boa vida a caminho. Hoje em dia, nossa cliente consegue entregar para seus amigos e familiares, semanalmente, caixas com sua produção orgânica e agroflorestal.

Sua terra não é mais seca. Com o uso da matéria orgânica plantada no próprio sistema, enriquecemos o solo, tornando-o mais farto em nutrientes. Cobrindo-o completamente com serragem antes de cada plantio, garantimos que permaneça úmido e na temperatura ideal para as mudas se desenvolverem em condições ideais. Aos poucos, essa floresta vai se fortalecer e se tornar ainda mais abundante e autossustentável, produzindo muito mais recursos do que consome.

Por meio da implantação de sistemas agroflorestais, aumentamos a quantidade e a qualidade de vida em todas as formas: agrícolas e florestais. Produzimos alimento e aceleramos o processo de regeneração de florestas. Com essa mudança de paradigmas, tornando o pensamento mais sistêmico, aproximamos as pessoas da natureza, encurtamos o espaço entre a produção do alimento e a pessoa alimentada, agimos de forma a prezar pelo bem econômico, social e ambiental, e – no fim – o mais valioso de tudo: preservamos a água do nosso planeta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *