Perigos do Fosfato

perigos do fosfato

Neste texto vamos falar um pouco sobre uma substância que existe em abundância na natureza, é encontrada em muitas partes do nosso corpo, mas que no meio ambiente, quando inserida artificialmente, pode desencadear muitos danos.  Conheça os perigos que o fosfato pode causar.

fósforo (de símbolo P na Tabela Periódica) é um elemento de origem mineral e é um dos mais dispersos na natureza. Ele é o átomo que, ao lado de quatro átomos de oxigênio, formam o íon fosfato.

O fósforo, em nosso corpo, está presente nos ossos, dentes, composição do código genético (DNA e RNA), além da parede celular. Para que ele exerça sua indispensável função no organismo, é preciso que esteja em equilíbrio com o cálcio (a vitamina D é um dos principais reguladores desse equilíbrio). Ou seja, em nosso corpo, como átomo livre e em equilíbrio, ele é fundamental.

 

Onde, como e porquê fosfato?

Por sua vez, o fosfato (PO43-) é, geralmente, utilizado como agente de redução de dureza da água em produtos de limpeza convencionais. No entanto, seu uso é bem danoso para o meio ambiente, devido à poluição de rios e mananciais. Explicamos! O fosfato é muitas vezes o reagente limitante de muitos ambientes, ou seja, a quantidade de fosfato está diretamente ligada à taxa de crescimento de diversos organismos.

A introdução artificial de fosfato nestes ambientes pode causar um desequilíbrio ecológico, que resulta na superpopulação de alguns organismos, que consomem também outros nutrientes e elementos essenciais para outras espécies. Desta forma, organismos que não se favorecem pela maior disponibilidade de fosfato, podem sofrer uma drástica redução em sua população, devido à falta de nutrientes e elementos essenciais.

Um exemplo disso é a eutrofização, da qual falaremos adiante.

perigos do fosfato

 

A eutrofização

Esse processo consiste no crescimento desenfreado de plantas aquáticas de maneira a afetar o uso padrão e ideal da água. O que causa esse aumento é a maior concentração das substâncias nitrogênio e fósforo. Isso se dá pela utilização excessiva de adubos, no caso da agricultura, e de produtos de limpeza convencionais, que contém fosfato e vão direto para as descargas d’água.

A eutrofização afeta, principalmente, os corpos de água parados, mas pode ocorrer também em rios e em mares, com uma menor frequência, já que as condições ambientais são bem menos favoráveis.

O aumento de algas gera a diminuição do teor de oxigênio dissolvido na água. Sem oxigênio, os animais aquáticos sofrem consequências diretas, e resultam, inclusive, na morte de peixes. As algas, em grandes quantidades, podem produzir e liberar toxinas que envenenam as águas e impactam inclusive os humanos e suas atividades.

Além da diminuição da biodiversidade de organismos, a eutrofização também compromete a qualidade da água, mudando as suas características, em relação à transparência, coloração, cheiro. Fato que inviabiliza o uso da água para consumo, recreação, turismo, paisagismo e irrigação.

perigos do fosfato

 

Como substituir na limpeza

Tendo isso em vista, queremos evitar que aconteça, não é?

Para isso, evite produtos que contenham fosfato, opte sempre por produtos que sejam biodegradáveis, pois não possuem impacto nas águas.

A linha de limpeza da POSITIV.A é livre de fosfato e qualquer outra substância danosa para os corpos hídricos.

Suas escolhas estão diretamente ligadas ao bom funcionamento do ciclo natural, por isso, se cada um fizer sua parte, podemos mudar o futuro previsto do planeta!

Seja parte da solução com a gente!

 

Deixe uma resposta