Sulfato sim, sulfato não!

sulfato

O sulfato é um sal que se forma quando o ácido sulfúrico  (H2SO4) reage com outro produto químico. É um termo mais amplo para designar outros produtos químicos sintéticos à base de sulfato com os quais você deve se preocupar, como lauril sulfato de sódio (SLS) e lauril éter sulfato de sódio (SLES).

Estes compostos são produzidos a partir de fontes de petróleo e plantas. No seu dia a dia, eles podem ser encontrados, principalmente, em produtos de limpeza e cuidados pessoais.

Em resumo, sulfato é um sal de ação detergente responsável por formar espuma nos produtos de limpeza e higiene pessoal. A espuma está culturalmente muito associada ao poder de limpeza do produto, mas isso não passa de uma enganação, a espuma não tem nada a ver com o poder de limpeza.

O sulfato também tem ação emulsificante, ou seja, é capaz de modificar as propriedades da superfície de um líquido. Isso é, os surfactantes atuam reduzindo a tensão superficial do líquido, permitindo a sua interação com outras substâncias, que naturalmente não se misturariam (como água e óleo) e eliminando, assim, a gordura.  O sulfato ainda tem a característica de deixar o produto com textura mais viscosa.

sulfato é muito abundante em nosso meio ambiente e pode ser encontrado como minerais na terra e nas rochas. À medida que as águas subterrâneas se movem através delas, parte do sulfato é dissolvido na água. Portanto, há sulfato em quase toda a água natural. Os sulfatos também são responsáveis por criar a acidez da atmosfera, ocasionando a chuva ácida.

O tensoativo, dependendo da concentração, pode desencadear reações alérgicas nos olhos e na pele, sendo que, quanto maior a concentração do surfactante, maior será a chance de desenvolvimento de desenvolver determinadas reações. O Lauril Sulfato de Sódio (SLS) é conhecido por causar alergia em muitas pessoas, principalmente crianças. Às vezes, no couro cabeludo, causando coceira e vermelhidão, mas por vezes os efeitos são de tontura ou até dificuldades de respirar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para ficar atent@!

A maior preocupação são os efeitos colaterais a longo prazo da produção de sulfato. Os produtos petrolíferos estão associados às alterações climáticas, poluição e gases do efeito estufa.  Os produtos com sulfatos, quando vão pelo ralo abaixo, também podem ser tóxicos para animais aquáticos e para a própria água. Muitos produtos com sulfatos são testados em animais para medir o nível de irritação na pele, pulmões e olhos das pessoas. Por esse motivo, muitos se opõem ao uso de produtos de consumo que contêm SLS e SLES.O maior risco de usar produtos com SLS e SLES é a irritação nos olhos, pele, boca e pulmões. Para pessoas com pele sensível, os sulfatos também podem obstruir os poros e causar acne.Muitos produtos têm uma menor concentração de SLS ou SLES em sua formulação. Mas quanto mais tempo os produtos ficarem em contato com sua pele ou olhos, maior o risco de irritação. Enxaguar o produto imediatamente após o uso reduz o risco de irritação.

 

Caminho alternativo

Ao adquirir novos produtos, dê preferência aqueles que contêm baixa concentração de SLS e SLES. Para se ter uma ideia de que essas substâncias não são os principais componentes do produto, observe no rótulo se elas aparecem entre os últimos itens listados. Pois, quando um determinado composto consta logo no começo da lista de ingredientes significa que ele é um dos componentes presentes em maior quantidade no produto. Lembre-se também que já existem produtos sem sulfatos disponíveis no mercado!

Como os produtos de limpeza da POSITIV.A! 😉

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *