Jardim de Chuva

Jardim de Chuva

Jardins de chuva são jardins rebaixados que captam, limpam e infiltram água de captação de chuva de telhados, pisos e vias. Normalmente têm entre 15 a 25cm de profundidade e têm como objetivo final reidratar a paisagem urbana com água de chuva.

No final do ano passado, um grupo de ambientalistas desenvolveu o primeiro jardim de chuva instalado em praça pública. Esse jardim coleta água de chuva das sarjetas de São Paulo. Localizado em Pinheiros, ao lado do Largo da Batata, o Largo das Araucárias faz uma homenagem à espécie nativa da região e hoje é um ponto verde a mais na cidade.

A área era ocupada por um posto de gasolina, que há tempos não existia mais. Tapumes e entulho eram o que ocupavam o espaço público até o dia em que foram removidas toneladas e mais toneladas de resíduo e, depois de feitos os testes necessários para comprovar que o terreno não estava contaminado, no dia 16 de dezembro, centenas de pessoas se reuniram em um mutirão para revitalizar a área e dar um sentido ecológico ao espaço.

“Os jardins de chuva acolhem 100% do total de água de chuva captado nas áreas de contribuição, eliminando a necessidade da rede de drenagem para o trecho atendido. Assim, o volume é integralmente retido, tratado, e infiltrado, abastecendo o lençol freático e aumentando a vazão de base do Rio Verde, córrego local que desagua no Rio Pinheiros a 650m de distância do largo.”

 

Jardim de Chuva na Cidade

Em uma cidade que ao longo dos anos, escondeu grande parte de seus rios e córregos embaixo de asfalto e concreto, a construção de um jardim de chuva se torna um importante ato para a construção de um novo paradigma, quando falamos em drenagem urbana.

O plantio foi feito de forma totalmente coletiva, com o intuito de mobilizar a sociedade para a temática do cuidado com a água e com as espécies arbóreas da região.

Hoje, o Largo das Araucárias se tornou um aconchegante refúgio, com mobiliário público e áreas dedicadas às espécies do cerrado e da várzea nativas de São Paulo.  As plantas nativas dispensam o uso de insumos externos e colaboram na remoção de poluentes, além de oferecerem alimento e habitat para pássaros, borboletas e outros polinizadores.

A área de captação do jardim de chuva possui 900m² e a previsão anual de captação de chuva é de 871m3. O substrato formado pela mistura da areia, solo fértil e composto, melhora a qualidade da água de escoamento e auxilia o desenvolvimento das 60 araucárias plantadas, das palmeiras, dos jerivás de três metros, das pitangueiras, das cerejeiras brasileiras, dos araçás amarelos e das guarirobas.
Um respiro no meio do cinza paulistano e a tentativa de resgate à antiga dívida com a espécie que nomeou o Largo das Araucárias! Que seja o primeiro de muitos!

Um comentário em “Jardim de Chuva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *